Explorando as tendências que vem redefinindo a forma de se enxergar logística e Supply Chain

Apesar da significativa evolução de Supply Chain e logística nas últimas décadas, tanto em termos de importância na agenda dos C-Level quanto de desenvolvimento técnico nos temas relacionados, alguns desafios permanecem na pauta dos profissionais da área:
  • Previsibilidade online da demanda real
  • Visibilidade de informação ao longo da cadeia
  • Integração e confiabilidade entre os players

E por que podemos estar próximos de virar esse jogo?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com o avanço em inovações tecnológicas que surgem a todo momento em diversas áreas, a possibilidade de utilização dessas tecnologias é enorme, mesmo em campos onde, em um primeiro momento, não se percebia aplicabilidadeEsse é o caso de tecnologias e conceitos de analytics redesenhando o modelo tradicional de Supply Chain, visando conectar para capturar mais dados, armazenando e analisando-os com inteligência, gerando informação confiável para atender melhor o cliente.

Redefinindo a forma de capturar os dados
– A Internet das Coisas

Capturar dados brutos em abundância e de forma quase irrestrita tem sido uma realidade cada vez mais comum e, exatamente por isso, o termo IoT (Internet of Things) ou Internet das coisas, está tão em alta. A novidade está no aumento do nível de granularidade da sensorização de produtos, o que só é possível pela redução do custos desses equipamentos. Ter disponível, em tempo real, informações de temperatura, umidade, vibração, dentre outras, de cada pacote de uma carga de perecíveis é uma ferramenta que potencializa a tomada de decisão rápida. Essas decisões vão desde uma roteirização dinâmica até o ajuste de leadtimes na cadeia.

Contudo, não basta capturar.  É preciso também conectar e transferir esses dados em tempo real para viabilizar as ações de correção. Nesse sentido, a evolução das redes móveis para sua quinta geração, com velocidades que podem superar em até 100 vezes as atuais e permitir conectar mais de 1 milhão de dispositivos por km² chega em boa hora.

Conhecendo a realidade de armazenamento de dados – O Big Data

Mas como fazer para armazenar e processar esse volume massivo de dados? O Big Data, cujo conceito não é assim tão novo, tem aparecido como solução devido ao êxito na utilização dos conceitos por players como Google. Ao abstrair o armazenamento e processamento de dados de forma compartilhada através de técnicas bem desenvolvidas e que já são amplamente comercializadas via serviços na nuvem, o Big Data permite trabalhar com velocidade em um volume e variedade de dados inimaginável há alguns anos atrás.

Inovando pelo poder dos algoritmos – Inteligência artificial

Com dados disponíveis e capacidade para armazenar e processar esses dados, precisamos transformá-los em informação útil. Nesse campo, o machine learning utiliza algoritmos que alavancam a melhoria continua de performance através do aprendizado com a massa de dados. Unindo essa inteligência ao IoT, temos diversas iniciativas de veículos autônomos sendo desenvolvidas, o que pode trazer já na próxima década, impactos relevantes na forma como operamos os transportes de cargas.

Mantendo dados de forma confiável – Blockchain

Confiabilidade e visibilidade são as palavras chave na redução de custos operacionais. Nesse caso, a tecnologia de Blockchain, muita alavancada pelas moedas digitais como o Bitcoin, aparece como solução que viabiliza registros compartilhados relacionados em uma cadeia de eventos, onde todos os integrantes da rede têm acesso a mesma informação, validada em consenso por esses integrantes. O tempo necessário para rastrear toda a cadeia de eventos para identificar a procedência de alimentos pode passar de dias para segundos, uma vez que as informações estão sempre disponíveis para os participantes da rede.

Apesar do conceito de registros relacionados e com cópia integral distribuída entre todos os players teoricamente dificultar fraudes e erros, o desafio aqui é garantir a entrada desse bloco de informação na rede de maneira segura e gerenciar o trade-off de se compartilhar informações que podem gerar vantagens competitivas.

Evoluindo o modelo de negócios –
Foco sempre no cliente

O grande foco de se aplicar as novidades tecnológicas na cadeia de Supply Chain é proporcionar uma melhor experiência para o cliente. Um grande exemplo dessa filosofia é a Amazon, que, apesar de não se colocar como uma empresa de logística, vem expandindo sua rede de Supply Chain para níveis globais como forma de oferecer uma solução logística completa a clientes que até então estavam limitados a serviços locais.

 


As tendências logísticas apresentadas nesse insight são amplamente debatidas no eBook “Digitalização do Supply Chain – como as novas tecnologias e o analytics estão reinventando as cadeias de suprimentos”. Baixe o eBook para saber mais!

Quero baixar o eBook

 

 


Sobre o autor

Thomaz Moreira é consultor da Visagio especialista em projetos de logística, supply chain e operações, reengenharia de processos de negócio, reestruturação organizacional, PMO em implementação de projetos, tendo atuado em áreas comerciais, operacionais e de suporte no setor de varejo, bancário, óleo e gás, mineração, dentre outros. Possui especialização em Finanças pelo COPPEAD/UFRJ